Quando governar é desempregar….

Queren Rodrigues A situação da classe trabalhadora no Brasil tem se deteriorado a cada dia e as perspectivas não são nem um pouco animadoras. O país que já vinha passando por uma crise econômica, teve sua situação agravada por uma crise política e um golpe de Estado que visou a volta e aprofundamento das políticas neoliberais

Continuar lendoQuando governar é desempregar….

Volta às aulas no Brasil

Gabriela Affonso Frison Com a chegada da vacina tem sido cada vez mais considerado, mesmo pelos campos da esquerda, o retorno presencial às aulas no Brasil. Esta é uma pauta que levanta muitas dúvidas, pois de fato há vários pontos a serem analisados e discutidos para que se chegue a uma conclusão. Em função da falta de acesso à internet e computador, além da instabilidade dos lares brasileiros, a maioria dos jovens está se afastando do meio escolar.

Continuar lendoVolta às aulas no Brasil

Mais rápida superação da pandemia depende de derrotar Bolsonaro

Ubiratan de Paula Santos, Maria Maeno e Cláudio Maierovich A COVID-19, provocada pelo vírus SARS-CoV-2, em 14 meses decorridos dos primeiros casos notificados em dezembro de 2019, já atingiu oficialmente mais de 110 milhões de pessoas no mundo, sendo que 9% em solo brasileiro e matou cerca de 2,35 milhões, 10% no Brasil.

Continuar lendoMais rápida superação da pandemia depende de derrotar Bolsonaro

Uma região em ebulição: processo eleitoral no Equador confirma novos ventos na América Latina

Após quatro anos de governo Lenín Moreno, pautado, de um lado, na velha cartilha do Consenso de Washington e, de outro, no Lawfare contra Rafael Correa e militantes de sua organização política, o Equador saiu às ruas neste 7 de fevereiro. O cenário pós primeiro turno permanece incerto, já que há empate técnico quanto ao segundo lugar.

Continuar lendoUma região em ebulição: processo eleitoral no Equador confirma novos ventos na América Latina

Eleição das Mesas passou, e agora?

Natalia Sena

Entre os dias 1 e 3 de fevereiro aconteceram as eleições para as Mesas da Câmara e do Senado. Na Câmara, Artur Lira (PP) foi eleito presidente, com 302 votos e o apoio de Bolsonaro; oficialmente a bancada do PT apoiou Baleia Rossi (MDB), que teve 145 votos. No Senado, também com o apoio do Planalto, Rodrigo Pacheco (DEM) foi eleito presidente com 57 votos, entre os quais os seis votos da bancada petista.

Continuar lendoEleição das Mesas passou, e agora?