CHAMUSCADO E INCENSADO. ENTRAM AS FADINHAS, SAEM OS ASSASSINOS

É O QUE TEM PARA HOJE
Eduardo Bueno- um bandeirante muito concreto
Foto de energúmenos num domingo a tarde incensando um assassino.

CHAMUSCADO E INCENSADO.ENTRAM AS FADINHAS, SAEM OS ASSASSINOS ?

Sábado a tarde chamuscaram numa pira de pneus o monstrumento do Borba Gato. Nas ruas milhares protestavam contra o DESGOVERNO.

Domingo à tarde fez bom tempo em SP, sol, dia claro, no meio dum inverno do cão.
Dia de passear, tomar sol.
, Alguns sem cérebro de camisetas da falecida seleção brasileira de futebol foram incensar o assassino homenageado na estátua de 10 metros chamuscada.
Foram colocar flores, fazer selfies, xingar os “terroristas” “esquerdistas”; a confraria se entendia com palavras repetidas ” prender essa gente é pouco” , ” aqui é 100% COISO”.

Come se deduz coisa de gente sem cérebro.

A HISTORIA DE UM ASSASSINO.COM.A CARA DA ELITE E DOS COSTUMES DOMINANTES NA PINDORAMA

Eduardo Bueno ( vai no link 👆,veja o vídeo) conta a história desse cara que cometeu um crime de lesa majestade ( o assassinato de Rodrigo Castelo Branco) some pro mato (onde hoje é Ipatinga MG) durante 15 anos e volta nomeado no mesmo cargo do cara que ele assassinou E com.o título de SUPERINTENDENTE GERAL DAS MINAS.UAU!!

Nesses 15 anos ele fez o mapa das minas, negociou esse conhecimento e se tornou o Tenente Geral nomeado pela Coroa portuguêsa necessitada de grana.O cara virou o maior dos Capitães do Mato, e aprontou outras como parte das famílias ilustres de escravocratas e caçadores e assassinos de índios.

Um espécie de Rei dos ladrões num super cargo e com livre trânsito mas classes superiores 😃.É a cara do Brasil que os DOMINANTES criaram .É essa cultura que o dinheiro compra impunidade .Veja o vídeo.

A estátua de 10 metros de altura é de concreto armado sobre dois trilhos de estrada de ferro. O fogo do sábado a chamuscou. ( veja a foto)

No IV Centenário em 1954 se consolidou em São Paulo a versão que vinha dos anos 20/30 dos bandeirantes como portadores do ” progresso”. E dá-,lhe nome de bandido rico sendo homenageado pra todo lado.

Nos, do IIEP, fizemos o.livro QUANDO OS TRABALHADORES SE TORNAM CLASSE- A construção da riqueza na cidade de São Paulo exatamente analisando esse período (60/90) da consolidação de SP como a grande metrópole,.mas do ponto de vista dos trabalhadores , daqueles que construíram essa riqueza.
Na década de 50 São Paulo terá duas magníficas greves gerais ( 53 e 57).É o que diz o título ” quando os trabalhadores se tornam CLASSE”.

Bem faremos de pensar homenagens aos grandes lutadores do povo negro escravizado, dos povos indígenas que resistiram aos colonizadores, das mulheres protagonistas da Greve Geral de 1917, dos que resistiram á ditadura. O livro se centra num momento recente onde a classe operária organizada começa a consolidar suas organizações e partidos ,resiste obstinadamente durante a ditadura e emerge nas greves de 78 a 80 para enterrar o regime militar.

Colocar em seu devido lugar essa história, educar as novas gerações sobre esses exploradores e assassinos homenageados.E quem são nossas referências.

Mostrar que in vero “por trás de uma riqueza há um crime”.

O vídeo do Eduardo Bueno mostra que na nossa história O CRIME COMPENSA quando fala do Borba Gato.
O dinheiro compra dignidade no Brasil.

E AS FADINHAS?

De domingo pra segunda conhecemos as nossa meninas do skate, Letícia ,Pamela e Rayssa.
Na segunda pra surpresa geral a pequena Rayssa ganha a medalha de prata em Tóquio.Quem.viu a relação entre elas, de amizade, o cuidado da Letícia Bufoni ( “veterana” de 28 anos) com a Rayssa (13 anos) foi muito gratificante.

A corintianinha Rayssa se saiu bem.
E passamos a ter uma nova referência.🌹
Gente muito bem humorada propôs ” tira o Borba Gato e põe a Rayssa”
Tai uma boa idéia😉

Essa tem a nossa cara

Sebastião Neto – dirigente sindical e pesquisador do IIEP (Intercâmbio, Informações, Estudos e Pesquisas).

Apoie a REDE IIEP!

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário