FPA organiza painel sobre a gestão pública na perspectiva freireana

No dia 16 de agosto, às 19h, a Fundação Perseu Abramo (FPA) transmitirá ao vivo em seu canal no YouTube e página no Facebook o painel “Gestão pública democrática numa perspectiva freireana”, terceiro do Ciclo de Diálogos “Paulo Freire 100 anos”. Participarão da atividade Danilo R. Streck, professor da Universidade de Caxias do Sul; Ladislau Dowbor, economista e professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; Matilde Ribeiro, professora da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira; e Pedro Pontual, professor visitante da UNIRIO e presidente honorário do Conselho de Educação Popular da América Latina. A mediação será de José Batista Neto, professor do Centro de Educação/UFPE e membro da Cátedra Paulo Freire-UFPE.

A Fundação Perseu Abramo organiza o ciclo em parceria com o Instituto Paulo Freire (IPF), a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), a Cátedra Paulo Freire (UFPE), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Comissão de Assuntos Educacionais do PT / Setorial de Educação do Partido dos Trabalhadores/as (CAED), a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), a Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (FENATRAD), a Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF) e o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST).

Em razão do centenário, estão sendo organizadas diversas homenagens no Brasil e no exterior, muitas delas relacionadas às contribuições de Paulo Freire no campo da educação. Para somar-se a essas atividades, a proposta desse ciclo de diálogos é focar o lugar da política no pensamento e atuação de Paulo Freire, e seu legado no presente e no futuro.

O ciclo acontece de 2 de agosto a 6 de setembro, sempre às segundas-feiras, das 19 às 21 horas, na modalidade online. Veja a programação completa:

Ciclo de diálogos Paulo Freire 100 anos

02/08 | 19h | Abertura – vida e obra de Paulo Freire
Homenagens e introdução à vida e obra de Paulo Freire.
Participantes: Aloísio Mercadante, Nita Freire, Ricardo Lodi, Sergio Haddad
Mediação: CSBH/FPA – Elen Coutinho
Assista em https://youtu.be/rQ3bVqlBN9A

09/08 | 19h | Paulo Freire e o PT
Nesta mesa serão destacadas as contribuições de Paulo Freire na formação do Partido dos Trabalhadores, bem como no PT atual. Atuante na fundação do PT, abordaremos especialmente a original concepção de partido como educador educando elaborada por Paulo Freire e companheiros neste período. Além disso, a concepção de política e democracia desenvolvida pelo partido em muito se relaciona ao legado de Paulo Freire neste processo de construção partidária. O pensamento de Paulo Freire é uma referência para a transformação política necessária para o Brasil.
Participantes: Gilberto Carvalho, Maria do Rosario Nunes, Teresa Leitão
Mediação: CUT – Rosane Bertotti
Assista em https://youtu.be/2LXIMtVqbN0

16/08 | 19h | Gestão pública democrática numa perspectiva freireana
Como o pensamento de Paulo Freire pode informar um governo que seja ao mesmo tempo formado por e também formador dos trabalhadores? O debate extrapola a temática da educação, relacionando-se à reflexão sobre as possibilidades de construção/fortalecimento da democracia brasileira, informada pela pedagogia freireana. A questão dialoga com o desafio de construir uma forma de governar que não só tenha políticas sociais e garanta direitos, como também tenha como centralidade a ação coletiva na formulação destas políticas e na defesa da sua continuidade. Além disso, relaciona-se à transversalidade das questões da diversidade, do combate ao racismo e do feminismo na gestão pública, bem como de uma gestão econômica e socioambiental com vistas ao fortalecimento da cidadania e no Brasil.
Participantes: Danilo R. Streck, Ladislau Dowbor, Matilde Ribeiro, Pedro Pontual
Mediação: Cátedra Paulo Freire/UFPE – José Batista Neto
Assista em https://youtu.be/ZH1dV7y9bQw

23/08 | 19h | Paulo Freire e as políticas públicas de educação
Analisar as contribuições de Paulo Freire a partir de sua atuação à frente de políticas de educação e de desdobramentos posteriores de suas formulações a este respeito, com destaque para políticas de educação e trabalho. Desde os anos 1940 esteve envolvido nos debates sobre políticas educacionais, com destaque para a elaboração do Plano Nacional de Alfabetização, construído no governo João Goulart. Após seu retorno do exílio e entrada no PT, integra os debates sobre educação pública realizados pelo Partido e se torna o Secretário de Educação de uma das primeiras gestões petistas, nas prefeitura de São Paulo sob gestão de Luíza Erundina, em 1989. O legado de sua concepção no que se refere à relação entre educação e trabalho, num sentido emancipatório, é ainda aspecto a ser valorizado e difundido com relação às suas contribuições para a formulação de políticas públicas.
Participantes: Jaqueline Moll, Moacir Gadotti, Selma Rocha, Silke Weber
Mediação: CNTE – Heleno Araújo

30/08 | 19h | Educação e política em Paulo Freire
A concepção de educação para a emancipação é uma marca da pedagogia freireana, e a relação entre política e educação é discutida em diversas de suas obras e atuação. Esta concepção é questionada pela direita atualmente no Brasil, que promove um debate vazio em termos conceituais e de conhecimento a respeito de Paulo Freire, mas que, infelizmente, vai ao encontro de conceitos difusos no senso comum da população brasileira, como a ideia de que a educação deve ser neutra e que a política é algo a ser eliminado. Neste contexto, mais do que nunca é necessário promover a difusão das contribuições de Paulo Freire contra concepções conservadoras de educação, que resultam na adesão a ideias e práticas como escolas militarizadas, homescholling e o movimento escola sem partido, dentre outros.
Participantes: Adelar Pizetta, Carlos Rodrigues Brandão, Gaudêncio Frigotto, Macaé Evaristo
Mediação: ENFF/MST – Rosana Fernandes

06/09 | 19h | Matrizes do pensamento freireano
Conceitos fundamentais para Paulo Freire como práxis, liberdade, emancipação, divisão entre opressores e oprimidos, entre outros, remetem ao vocabulário marxista. Paulo Freire se dedica também a questões éticas e históricas relativamente à religiosidade cristã e relaciona a Teologia da Libertação como forma de ruptura com a religiosidade conservadora. A partir desta chave, a religiosidade poderia contribuir para promover uma leitura diversa da realidade e a compreensão da experiência concreta dos homens e do fazer-se histórico, questões que extrapolam a religiosidade cristã e podem agregar ao debate sobre religião e política como um todo. Além disso, Paulo Freire constrói e desenvolve o conceito de inédito-viável, por meio do qual identifica um caminho de superação da exploração capitalista. Diferencia tomada de consciência e doutrinação, fundamental para a prática de formação política. O centenário finaliza com esta mesa, trazendo os debates teóricos que podem contribuir com o enfrentamento da guerra cultural em curso.
Participantes: Eliezer Pacheco, Frei Betto, Luiza Cortesão
Mediação: UERJ – Cláudia Gonçalves
Encerramento às 20h30, com o lançamento do livro Paulo Freire: a prática da liberdade, para além da alfabetização de Venício Lima.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário