Galo e esposa sofrem prisão arbitrária, denuncia advogado

Líder dos entregadores antifascistas e a esposa, Gessica, tiveram prisão preventiva decretada após irem, voluntariamente, depor sobre protesto que queimou estátua de Borba Gato. Após comparecer, nesta quarta-feira (28), para depor à Polícia Civil sobre o protesto no qual uma estátua do bandeirante Borba Gato foi incendiada, no último sábado (24), em São Paulo, o líder dos entregadores antifascistas, Paulo Roberto da Silva Lima, conhecido como Galo, teve a prisão preventiva decretada. A esposa dele, Gessica, que o acompanhava, também foi detida...

Continuar lendoGalo e esposa sofrem prisão arbitrária, denuncia advogado